Reciclável x Reciclado: por que nem todos resíduos são reaproveitados no Brasil?

Dos 30% de resíduos recicláveis no país, somente 3% são reciclados de fato. Esses números são reflexo de diversos fatores, como o descarte incorreto e a falta de tecnologias que permitam a reciclagem de certos materiais.

Você sabia que 97% dos resíduos gerados no Brasil não são reciclados? Isso representa apenas 3% de aproveitamento de quase 79 milhões de toneladas de lixos produzidos por ano. 

 

Esse número é consequência de diversos fatores, que vão desde o descarte incorreto dos resíduos, até a falta de solução na ponta da cadeia de reciclagem. Mas afinal, por que no Brasil há resíduos recicláveis que ainda não são reciclados? 

O que são resíduos recicláveis? 

A reciclagem consiste na transformação de um material descartado em um novo produto, dando continuidade ao seu ciclo de vida. Assim, quando descartamos uma garrafa PET corretamente, por exemplo, possibilitamos que esse material seja transformado em novos produtos, voltando para a cadeia produtiva. 

 

Dessa forma, possuímos diferentes materiais que podem passar por esse processo, como o metal, papel, plástico e vidro. Entretanto, cada material exige um tipo de reciclagem específico, que pode ou não ser possível no Brasil.

 

Por conta disso, não podemos afirmar que todos resíduos recicláveis são de fato reciclados, mas vamos entender isso melhor nos próximos tópicos. 

Quais resíduos recicláveis não são reciclados no Brasil?

Atualmente, no Brasil, diversos resíduos que possuem potencial de reciclagem ainda não possuem soluções escaláveis de reaproveitamento, como por exemplo os sacos de salgadinhos e as tomadas. Este último, devido a diversas substâncias em sua composição, por exemplo, só pode ser reaproveitado a partir da reciclagem energética, que ainda não é realizada no Brasil.

 

Já o acrílico e o isopor, eram materiais considerados não recicláveis até bem pouco tempo e atualmente já existem iniciativas, ainda que incipientes, que representam a volta deste material ao uso. Aqui na Trashin temos parceiros que conseguem efetuar o reaproveitamento do isopor, devolvendo-o para a cadeia produtiva.

 

Contudo, ainda há 27% de resíduos recicláveis que não passam por esse processo, sendo destinados a aterros sanitários, e consequentemente, aumentando a poluição do solo, água e ar. 

Soluções de reciclagem Trashin

Nossa empresa está em contato com todos os pontos da cadeia de descarte e transformação, entendendo as problemáticas e desafios constantes dos grandes geradores para encontrar soluções sustentáveis para seus resíduos. Porém não ficamos apenas dando luz para os obstáculos da indústria, vamos atrás de respostas.

 

As soluções de logística reversa da Trashin são um exemplo de como é possível encontrar soluções que prezam pela sustentabilidade. 



Através de operações em mais de 10 estados do Brasil, nós encontramos parceiros que possuem formas de reutilizar alguns resíduos de difícil reciclabilidade, como chinelos de borracha, alto volume de coco, guarda-chuvas, câmaras de pneus, banners e resíduos da indústria calçadista, por exemplo. Esse tipo de conexão permite uma transformação em grande escala, já que somos a ponte entre os fabricantes e os recicladores.

 

Assim, ajudamos a garantir o reaproveitamento de materiais que ainda não eram normalmente reciclados, promovemos o crescimento de empresas pequenas que trabalham com soluções escaláveis de reciclagem, gerando impactos socioambientais positivos por todo Brasil e movimentando a economia do país através do que conhecemos comumente por lixo.