Qual a diferença entre orgânico e rejeito?

Entender qual a diferença entre orgânico e rejeito é essencial para evitar diversos tipos de prejuízos ao processo de reciclagem e ao meio ambiente.

organico-e-rejeito
organico-e-rejeito

Entender qual a diferença entre orgânico e rejeito é essencial para evitar diversos tipos de prejuízos ao processo de reciclagem e ao meio ambiente.

 

Assim, além de contribuir para a economia de recursos como água e energia, o descarte consciente também acarreta na diminuição dos custos de processamento do lixo e auxilia na adubação natural do solo. 

O que é orgânico?

Os resíduos orgânicos, diferente do que comumente se pensa, possuem potencial de reaproveitamento e reciclagem através da compostagem, gerando adubo natural para diferentes fins. Mas o que é considerado orgânico? Os exemplos mais comuns desse resíduo são: 

 

  • restos de alimentos;
  • borra de café;
  • saquinhos de chá;
  • folhas e podas;
  • entre outros.

 

Assim, podemos afirmar que o resíduo orgânico é todo material de origem biológica. Este é proveniente de animais, vegetais, fungos, entre outros. 

O que é rejeito?

O rejeito por sua vez é um tipo de resíduo que não possui mais nenhum potencial de reciclagem. Alguns exemplos comuns desse tipo de resíduo são:

 

  • fraldas descartáveis;
  • absorventes;
  • lixo de banheiro;
  • bitucas de cigarro;
  • chicletes;
  • entre outros. 

 

Por não possuir nenhuma forma de reaproveitamento, esse tipo de resíduo já sai da cadeia produtiva com destino final de descarte em aterros sanitários. Assim, destinar corretamente o rejeito é garantir que ele vá para aterros licenciados ou passem pelo processo de incineração, buscando sempre soluções menos poluentes ao meio ambiente. 

Porque é melhor separar o orgânico e rejeito 

Inicialmente, podemos apontar como grandes problemas da não separação dos resíduos os impactos negativos relacionados aos aspectos ambientais, sanitários e econômicos. Quando nos referirmos ao descarte de orgânicos e rejeitos em uma mesma lixeira, estamos desperdiçando a chance de reaproveitamento dos orgânicos que terão a destinação incorreta. 

 

Por isso, essa prática de separação possui várias vantagens. Além do aproveitamento máximo dos resíduos, aumenta o tempo de vida dos aterros sanitários e diminui diretamente o impacto ambiental gerado. 

 

Outra vantagem é a elevação do índice de reciclagem e reaproveitamento do lixo orgânico que foi destinado ao local correto, reduzindo os custos com os processos envolvidos na reciclagem além de poder ser utilizado como um composto orgânico nutritivo para as plantas.

Gestão de resíduos Trashin 

Aqui na Trashin, dentro da nossa estratégia de gestão de resíduos, um dos nossos focos é na educação de descarte. Assim, buscamos fazer com que nossos clientes entendam a importância de fazer o descarte correto, através da utilização de adesivos instrutivos e de conteúdos educativos complementares, como explicar a necessidade de limpar ou não embalagens.

 

Com isso, buscamos uma forma de facilitar que os usuários e empresas saibam a importância de um descarte mais consciente, como também, a diferença entre orgânico e rejeito e a necessidade de separá-los em lixeiras diferentes.