O que é Cleantech?

Todos adoram termos em inglês – principalmente o mercado de tecnologia. A palavra “cleantech” começa a ganhar espaço no vocabulário corporativo e deve ditar a próxima grande rodada de empresas inovadoras no mundo.

Mas o que quer dizer cleantech, afinal? Falando do óbvio, é uma abreviação de “clean technology”, ou tecnologia limpa, em português. Contudo, quando falamos em termos de inovação e mercado, esse termo tem sido empregado em duas frentes:

  1. Para definir o setor de tecnologia ligada ao meio ambiente e à redução do impacto ambiental.
  2. Para designar empresas nascentes, startups e companhias de tecnologia com foco no setor de soluções sustentáveis, ecológicas e ambientais, com ideias e conceitos inovadores.

 

Que tipo de empresas compõem esse setor?

Quando falamos em tecnologia ambiental, muita gente pensa que só nos referimos a reciclagem, mas não é bem por aí. Aliás, muitas das empresas que aparecem hoje em destaque nos jornais poderiam ser qualificadas como cleantechs:

  • Companhias de geração, transmissão e distribuição de energia com foco em energias alternativas, redução e controle do consumo ou substituição de matérias-primas e combustíveis.
  • Empresas de carros e veículos elétricos.
  • Empresas com foco na produção de qualquer item com insumos renováveis, em lugar de matérias-primas tradicionais.
  • Companhias de transporte que utilizam combustíveis e modais logísticos alternativos.
  • Startups de serviços na área de controle de índices ambientais, produção de BI e dados na área de sustentabilidade e consultoria nesse segmento, como a Trashin, por exemplo.
  • Fundos de investimento e ventures que aplicam majoritariamente recursos nas empresas desse segmento.
  • Corretoras e até exchanges que negociam e certificam créditos de carbono e outros títulos ligados às cleantechs.

Há muitos outros exemplos. Quando falamos em tecnologia e inovação limpas, o céu é o limite. Uma grande ideia e um conceito com impacto ambiental que seja realmente inovador, se colocado em prática, pode dar origem a uma cleantech.

Empresas de reciclagem são cleantechs?

Para facilitar o raciocínio, antes de responder à pergunta: todas elas são CLEAN, mas apenas algumas são TECH. É fácil entender. Para se “tornar” uma cleantech, uma empresa precisa ter como foco de seu modelo de negócios um produto ou serviço com impacto ambiental positivo – e isso todos os recicladores e empresas de gestão de resíduos possuem.

Contudo, a parte TECH envolve a necessidade de inovar ou empregar tecnologia para conseguir atingir esse modelo. Um exemplo? Uma empresa que oferece consultoria na gestão de resíduos e logística reversa é certamente uma empresa com caráter “clean”.

Contudo, sem inovar ou oferecer tecnologia ela fica por aí. Agora, se essa mesma empresa oferece aos clientes sistemas e aplicativos que permitem o acompanhamento real de indicadores sobre o processamento e destinação de resíduos, aí sim temos uma “cleantech”.

O exemplo não foi suficiente? Ok, vamos facilitar ainda mais: acesse a página principal do nosso site e conheça a nossa operação, você vai se surpreender com as soluções de tecnologia limpa que oferecemos ao mercado!