Parabéns pela iniciativa!

Se você chegou até aqui, é porque tem interesse no descarte correto de resíduos. Para tornar sua iniciativa realidade, criamos esse guia sobre onde e como descartar todos os tipos de resíduos.

Resíduos comuns

Começando pelos resíduos mais comuns de encontrar por aí! A Trashin utiliza um método de simplificação para o descarte de resíduos: Reciclável, Rejeito e Compostável.

Esses fazem parte do grupo de resíduos que possuem solução de reaproveitamento. Sendo assim, ao serem descartados corretamente, passam pelo processo de reciclagem e voltam à cadeia produtiva.

PAPEL

– Embalagens de papel

– Embalagens Longa Vida

– Jornal

– Papelão

– Folhas de caderno

– Revistas

– Panfletos

– Papel sulfite

– Papel kraft

– Cartão de visitas

– Cartolina

 

PLÁSTICO

– Garrafas PET

– Sacolas

– Embalagens

– Plástico filme

– Isopor

– Copos e talheres descartáveis

 

METAL

– Latinhas de alumínio

– Lata de ferro

– Embalagem enlatada

 

VIDRO*

– Garrafas

– Copos

– Potes

– Pratos

*O vidro é 100% reciclável, mas para evitar acidentes, orientamos que seja descartado em um coletor específico. Se não for possível, embale o vidro em outro material, como o papelão, e descarte no Reciclável.

São os resíduos que não são aproveitados pelas cooperativas para reciclagem, seja por inviabilidade tecnológica ou dificuldade de venda. 

– Papel higiênico/guardanapos

– Absorventes e fraldas descartáveis

– Chiclete

– Adesivos

*No coletor de Rejeito, incluímos “restos de alimentos” para que os clientes que não possuem composteira possam destinar os orgânicos separados dos recicláveis. Em casos ideais, os restos de alimentos devem ser descartados no Compostável.

Os resíduos compostáveis são transformados em adubo, utilizado para fertilizar plantações no geral.

– Restos de alimentos

– Frutas, verduras e legumes

– Poda de plantas

– Erva mate e café

Resíduos específicos

Pertencentes à Classe I dos resíduos sólidos, o resíduos perigosos possuem essa separação pois, como o próprio nome já diz, trazem diversos riscos tanto para nós quanto para o meio ambiente. Seu descarte correto evita a poluição do solo, água e ar, além de garantir a segurança dos triadores em cooperativas. São divididos em três grupos:

GRUPO A – INFECTANTES

São aqueles resíduos que apresentam possibilidade de estarem contaminados com agentes biológicos, tais como: bactérias, fungos, vírus, microplasmas, príons, parasitas, linhagens celulares e toxinas.

– Gases

– Esparadrapo

– Algodão

– Luvas

– Cateteres

– Fios de sutura

– Frascos de soro que contenham sangue

Como descartar: Acondicionar em sacos plástico branco devidamente identificados, dentro de recipiente fechados com tampa e identificados.

 

GRUPO B – QUÍMICOS

Nestes resíduos estão presentes substâncias químicas que, possivelmente, conferem risco à saúde pública e/ou ao meio ambiente.

– Medicamentos

– Quimioterápicos

– Cosméticos

– Reagentes de laboratório

– Resíduo de tintas e óleos

– Produtos saneantes domissanitários

– Produtos usados em revelação de exames

Como descartar: Acondicionar materiais sólidos em sacos plásticos da cor laranja identificados ou leitoso sem identificação e dentro de recipientes com tampas, os materiais líquidos deverá ser acondicionados em galões ou litros devidamente identificados.

 

GRUPO E – PERFUROCORTANTES

São objetos e instrumentos contendo cantos, bordas, pontas ou protuberâncias rígidas e agudas, capazes de cortar ou perfurar.

– Agulhas

– Seringas

– Lâminas de barbear

– Ampolas de vidro

– Brocas

– Lâminas de bisturi

Como descartar: Devem estar acondicionados dentro de embalagens especificas para esse tipo de resíduo. São embalagens rígidas e deve ser respeitado a capacidade total da embalagem evitando acidentes ao fechar. As mesmas após estarem cheias deverá ser fechadas e lacradas com fita para não abrir. 

Também existem outros resíduos que não necessariamente fazem parte de um grupo, mas também são considerados perigosos:

– Lâmpadas

– Pilhas e baterias

– Cartucho de tinta

Como descartar: Devem ser entregues em pontos de coleta específicos, consulte o site da prefeitura da sua cidade para encontrar um próximo ou então busque lojas e empresas que aceitem o resíduo.

Os eletrônicos possuem diversos materiais e substâncias que, quando descartados no lixo comum, podem trazer diversos malefícios para o meio ambiente. O descarte correto desses objetos possibilita tanto a reciclagem de alguns componentes como também a destinação ideal para as partes sem soluções de reaproveitamento.

– Cabos

– Celulares

– TVs

– Monitores

– Computadores

– Tablets

– Eletrodomésticos

– Relógios

– Chips

O óleo usado pode ser reciclado, mas deve ser separado em um recipiente (como garrafas PET ou galões de 5l) e encaminhado para um ponto de coleta específico. Na cidade de Porto Alegre/RS, existem alguns pontos disponibilizados pela prefeitura, mas você também pode entrar em contato com empresas que recolhem esse resíduo para transformar em sabão e outros produtos, como a Eredità.

Os resíduos têxteis fazem parte da Classe II A, também conhecida como Resíduos Não Inertes. São resíduos que não se apresentam como inflamáveis, corrosivos, tóxicos, patogênicos, e nem possuem tendência a sofrer uma reação química, mas ainda assim podem sujar o meio ambiente.

O descarte de resíduos têxteis que chegam ao final de sua vida útil é feito na lixeira de rejeito. No entanto, o ideal é sempre buscar formas de usá-los ao máximo, como através de doações para pessoas ou instituições que fariam bom uso destes, ou como panos para limpeza.

– Roupas

– Panos

– Tecidos rasgados

Assim como os resíduos têxteis, os restos de madeira são classificados como Resíduos Não Inertes (Classe II A).

Por conta disso, eles não devem ser descartados em lixeiras comuns de reciclagem, pois nem toda cooperativa consegue dar uma destinação apropriada ao material. Assim, é importante buscar por locais específicos de descarte.

– Tábuas

– Madeiras em geral 

– Móveis

Os resíduos de construção civil fazem parte da Classe II B, também conhecidos como Resíduos Inertes. São chamados assim porque não se decompõem ou se degradam muito lentamente no meio ambiente. São muitos e de diversos tipos de materiais diferentes, assim é importante que não sejam descartados em lixeiras comuns, e sim, separados de acordo com a sua classificação (A, B, C e D) e depositados nas áreas específicas previstas no Projeto do Canteiro de Obras. A separação facilita a remoção e o encaminhamento à destinação diferenciada.

Classe A – são os resíduos reutilizáveis ou recicláveis como tijolos, blocos, telhas, etc.;

Classe B – são os resíduos recicláveis para outras destinações, tais como: plásticos, papel, papelão, metais, vidros, madeiras e gesso;

Classe C – são os resíduos para os quais não foram desenvolvidas tecnologias ou aplicações economicamente viáveis que permitam a sua reciclagem ou recuperação;

Classe D – são resíduos perigosos decorrentes do processo de construção, tais como tintas, solventes, óleos e outros ou aqueles contaminados ou prejudiciais à saúde.

Conheça as soluções sustentáveis da Trashin

Implementamos programas inovadores para instituições e eventos que buscam os benefícios de um negócio sustentável.

Gestão de Resíduos

Solução completa de gestão de resíduos, da educação e coleta ao impacto socioambietal positivo.

logística reversa

Uma nova chance aos seus produtos. Operamos projetos de logística reversa da produção ao retorno dos produtos.

EVENTOS SUSTENTÁVEIS

Implementação de processos sustentáveis em eventos de todos os portes. 

As maiores marcas escolhem a Trashin

Quer entender mais sobre o descarte correto de resíduos e alinhar sua empresa com métricas mais sustentáveis?

Fale com um especialista / Talk to an expert

This is a staging enviroment
plugins premium WordPress